Homepage

Espacios privados
Acceso a áreas privadas

Inicio Actualidad y noticias

a+
a
a-

Brasil

Nuevos mercados para los sectores cooperativos ligados al turismo, el deporte y la recreación

21 de junio de 2013

En Brasil, los sectores cooperativos ligados al turismo, el deporte y la recreación podrían tener nuevos mercados con la participación de directivos de UNISOL Brasil en la junta directiva del “brazo” americano de la Federación Internacional de Deportes Populares (IVV, por sus siglas en alemán), y también será una ventana para difundir internacionalmente la economía solidaria brasileña e intercambiar con experiencias exitosas de otros países.

Novos mercados para turismo, esporte e lazer voltados à economia solidária

Os segmentos de turismo, esporte e lazer com foco em economia solidária vão ganhar novos mercados com a participação de brasileiros no quadro diretivo da IVV-Américas, entidade sem fins lucrativos, recém-criada no continente e que está atrelada à IVV (sigla em alemão que significa Federação Internacional de Esportes Populares) .

O “braço” da IVV no continente foi criado recentemente e terá como presidente o estadunidense Curt Myron. Os vice-presidentes serão o brasileiro Antonio Rossi Machado Bastos (conselheiro da Anda Brasil, empreendimento afiliado à Unisol Brasil) e o canadense Ethel Hansen. Outro brasileiro, Marcelo Rodrigues (tesoureiro da Unisol), comandará a tesouraria da entidade internacional.

Entende-se por esporte popular aquele que não é competitivo e visa principalmente à saúde e o bem-estar físico e psicológico como caminhadas na natureza e o cicloturismo. Por conta disso, a participação de brasileiros na entidade contribui para trazer aos empreendedores nacionais novos mercados, já que muitos eventos organizados pela IVV passarão a ser organizados aqui.

Coordenador do Setorial de Turismo da Unisol Brasil e presidente da Anda Brasil, Ayrton Violento frisa que o setor turístico trabalha ligado a outros segmentos. Uma comunidade que produz biojoias pode ampliar suas vendas com a organização de um evento na região onde ela se localiza. “Sem contar a necessidade de preparação de guias de turismo, de gente capacitada a fazer reconhecimento e demarcação de trilhas, etc”, explica.

O tesoureiro da Unisol Brasil e da IVV-Américas, Marcelo Rodrigues, por sua vez, vê o diálogo com a entidade internacional como mais uma ferramenta de difusão da economia solidária brasileira ao mundo. “Além de trazer experiências bem sucedidas de outros países para o Brasil”, conclui.

Fuente: www.unisolbrasil.org.br

Contenidos relacionados

Más contenidos sobre: